Início Qualidade de Alimentos
Adequação ao SISBI PDF Imprimir E-mail
Qui, 28 de Junho de 2012 23:52

 

O SISBI é parte do Sistema Unificado de Atenção a Sanidade Agropecuária (SUASA)  padroniza e harmoniza os procedimentos de inspeção de produtos de origem animal, com foco em  garantir a inocuidade e segurança do alimento. Os Estados, o Distrito Federal e os Municípios podem solicitar a equivalência dos seus Serviços de Inspeção com o Serviço Coordenador do SISBI.



carcaas_menor

 

Para conquistá-la, é necessário comprovar que têm condições de avaliar a qualidade e a inocuidade dos produtos de origem animal com a mesma eficiência do Ministério da Agricultura. Produtos com SISBI poderão circular em todos os estados.
Todo o processo de produção deve se focado na garantia da  qualidade. Este, do ponto de vista da inocuidade do produto, é composto de vários processos, agrupados, basicamente em quatro grandes categorias: matéria-prima, instalações e equipamentos, pessoal e metodologia de produção, todos eles, direta ou indiretamente, envolvidos na qualidade higiênico-sanitária do produto final. Nesse contexto, pode-se então, definir os processos de interesse da inspeção, que devem ser objeto de avaliação criteriosa, contínua e sistemática durante as verificações de rotina.


No Paraná, a portaria 243, de 2014, estabelece os elementos de inspeção: EI, sendo eles:
EI 1 -Manutenção das instalações e equipamentos industriais;
EI 2 -Vestiários, Sanitários e barreiras sanitárias;
EI 3 - Iluminação;
EI 4 - Ventilação;
EI 5 - Água de Abastecimento e gelo;
EI 6 - Águas residuais e resíduos sólidos;
EI 7 - Controle Integrado de Pragas;
EI 8 - Limpeza e Sanitização (PPHO-Procedimento Padrão de Higiene Operacional);
EI 9 - Higiene, hábitos operacionais e saúde dos operários;
EI 10 - Procedimentos Sanitários das Operações - PSO;
EI 11 - Controle de Matéria Prima, ingredientes e material de embalagem;
EI 12 - Controle de temperaturas;
EI 13 - Calibração e aferição de instrumentos de controle de processo;
EI 14 - Controle de qualidade e análises laboratoriais;
EI 15 - Controle de Formulação, combate à fraude e recall;
EI 16 - Controle de expedição;
EI 17 - APPCC;
EI 18 - Bem Estar Animal (para estabelecimentos de inspeção permanente);
EI 19 - Material de Risco Específico (para estabelecimentos de inspeção permanente).

 

À empresa cabe apresentar, implantar e garantir o pleno funcionamento dos Programas de Autocontrole, criando condições para que seus colaboradores possam mantê-los adequadamente funcionando. Ao Responsável Técnico (RT) ou assessoria técnica da empresa, compete elaborar, treinar, implantar, monitorar e revisar os Programas de Autocontrole.

 

A Implantação e Manutenção dos Programas de Autocontrole, está fundamentado na  inspeção do processo e na revisão dos registros de monitoramento dos programas de autocontrole da indústria.


delta_szallitas_menor

 

A Ceres Qualidade possui ampla experiência de implementação de programas de qualidade na agropecuária, estando apta a realizar consultoria e assessoria,  adequando às industrias de processamento de alimentos, de modo a atender às normativas exigidas.
Contate: pecuaria@ceresqualidade.com.br

9145626_3e0251cba5

 

 

 

Última atualização em Sex, 04 de Dezembro de 2015 16:09
 


Another articles:

Powered By relatedArticle

CeresQualidade.com.br | Powered by Joomla!